A cultura e o audiovisual de luto


Encerramento do I Festival de Cinema de Triunfo

Encerramento do I Festival de Cinema de Triunfo

Mais do que a política, a Cultura e o audiovisual brasileiro lamentam profundamente a tragédia que vitimou o AMIGO da CULTURA, GOVERNADOR EDUARDO CAMPOS.

Neste momento de dor e consternação nacional, em meu nome e em nome do CBC – Congresso Brasileiro de Cinema apresento a toda família Arraes e também aos amigos e companheiros pernambucanos, nossas condolências e nossa irrestrita solidariedade.Contem conosco, pois a luta continua.

Viva a Cultura. Viva Pernambuco. Viva, eternamente, Eduardo Campos, suas idéias e seus compromissos.

João Baptista Pimentel Neto.
Presidente do CBC – Congresso Brasileiro de Cinema

Memórias desagradáveis


Marv@da C@rne*

Da série “Promessas e Dívidas” = Dúvidas…

Todos sabem que fui, sou e serei apaixonadamente cineclubista…

Ah! E honesto…politicamente correto, etc coisa e tal…

Daí um monte de gente anda me questionando sobre meus posicionamentos políticos. E, em especial, minhas críticas acerca da gestão da DR (Dilma Retrô)…

E daí fico ainda mais puto, já que – como o Tio Lula – não tenho diploma universitário e apesar de “ainda” estar presidente do tal CBC – Congresso Brasileiro de Cinema, nunca fiz um filme…

E os Barretões, Diégues e demais entreguistas, nunca aceitaram este fato…e com a ajuda da DR e sua púpila de Hollanda e dos “abracianos” conseguiram quase que acabar como movimento social audiovisual…

Mas esta é uma longa história, cujos detalhes ainda serão tornados públicos – viu ABRACI…

Por hora, apenas e para informar aqueles que desconhecem e refrescar a memória dos que conhecem…vai aí um link para uma das “promessas” – lorotas – que “nos” foram vendidas a quatro anos atrás…

Assistam e depois me respondam…

Será que minhas críticas não tem fundamento…

ai ai pipoca doce

Programa de Fomento ao Cinema Paulista 2014


Programa de Fomento ao Cinema Paulista e Prêmio Estímulo ao Curta-metragem destinam R$ 9,2 milhões para produção e finalização

editais-SP-2014

Estão abertas as inscrições para os editais do Programa de Fomento ao Cinema Paulista e do Prêmio Estímulo ao Curta-metragem, lançados pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O valor total aportado pelos dois editais é de R$ 9,2 milhões.

Programa de Fomento ao Cinema Paulista 2014

fomeentoPrograma de Fomento ao Cinema Paulista 2014, cujo objetivo é o apoio à produção e finalização de longas-metragens por meio da Lei do Audiovisual, aceita inscrições até o dia 19 de agosto. Ao todo, serão investidos até R$ 8 milhões, sendo R$ 6 milhões em produção e R$ 2 milhões em finalização.

Podem ser inscritos projetos previamente aprovados pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), de empresas com sede no estado de São Paulo, comprovadamente, há mais de dois anos. Os projetos devem ser pensados, inicialmente, para exibição em salas de cinema comerciais, e devem ter duração superior a 70 minutos. Cada empresa poderá inscrever, no máximo, dois projetos.

Na linha Produção, aberta a projetos cujas filmagens ainda não tenham sido iniciadas, o aporte é de até R$ 800 mil para cada projeto de ficção ou animação, e até R$ 400 mil para documentários. Já na modalidade Finalização, para produções cujas filmagens já tenham sido concluídas, o valor máximo aportado será de R$ 300 mil.

Prêmio Estímulo ao Curta-metragem

curta-metragemAté o dia 13 de agosto, é possível inscrever projetos na chamada pública do Prêmio Estímulo ao Curta-metragem 2014, que concederá um apoio total de R$ 1,2 milhão, dividido entre 15 curtas-metragens (R$ 80 mil para cada filme).

As inscrições são abertas a produtoras registradas na Ancine, com sede no estado de São Paulo há mais de dois anos, e também a pessoas físicas residentes no estado. Aos projetos selecionados, será necessária a identificação de uma empresa produtora na fase de contratação, que não poderá realizar mais de dois projetos pelo presente edital. Proponentes que tenham dirigido longas-metragens e empresas inadimplentes com a Secretaria da Cultura estarão inabilitados.

A seleção será feita em duas etapas: a primeira será a análise do material encaminhado e, em seguida, a fase de entrevistas presenciais com 30 proponentes selecionados. Ao menos cinco dos 15 projetos contemplados devem ser inscritos por proponentes domiciliados fora da capital paulista.

Fonte:
Agência Nacional do Cinema