Cineclube Cinemartecultura em Manaus


Cineclube Cinemartecultura1A Secretaria de Estado da Cultura do Amazonas, através do Departamento de Difusão Cultural, convida você e sua família para que assistam às sessões do Cineclube Cinemartecultura.

Estamos trabalhando com sessões experimentais para aumentar o alcance de público.

Nesta semana apresentamos a seguinte programação:

Cineclube Cinemartecultura.

O Cineteatro Guarany fica localizado no prédio da Vila Ninita, ao lado do Centro Cultural Palácio Rio Negro, na Avenida Sete de Setembro, 1546. Telefone: 3622-2224.
Venha e traga sua família e os amigos.
O cinema é a luz do portal da alma.
 
Governo do Estado do Amazonas
Secretaria de Estado da Cultura
Departamento de Difusão Cultural
Telefone: (92) 3622-2224
E-mail Principal: dtdifusao@gmail.com
E-mail do Projeto Cinemarte Cultura: cinemartecultura1@gmail.com

Tiro de Gracia no Cineclube Cinelatino de Foz do Iguaçu


Cinelatino 31 de julhoO Cineclube Cinelatino exibe nesta quarta-feira (31) o  filme Tiro de Gracia (1960), um dos mais emblemáticos filmes argentinos da época, que faz parte do chamado Grupo de los cinco. O filme, do diretor Ricardo Becher, reconstrói o contexto sociopolítico da Argentina, retratando a boemia de uma certa juventude portenha de classe média, incluindo os seus dilemas e crises existenciais. A sessão acontece às 19h30, no Cine Boulevard, localizado na Av. das Cataratas, 1.118. A entrada é franca.

“O filme é uma transposição do livro homônimo de Sergio Mullet, e foi lançado um mês antes desta obra literária, com diferenças internas na trama, personagens e no final proposto”, diz Eduardo Dias Fonseca, professor de Cinema e Audiovisual da UNILA e debatedor convidado da sessão.

O filme retrata um grupo de jovens e suas questões sentimentais, suas conversas de bar e suas festas. “Rende uma quase homenagem ao Bar Moderno, na Calle Maipu 918, em Buenos Aires, Argentina, uma espécie de templo de uma parte da geração do final dos anos 1960, que frequentava a Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires”, analisa Eduardo, que é Mestre em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Cinelatino

O Cineclube Cinelatino, que acontece todas as últimas quartas-feiras do mês, é um projeto de extensão do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), com objetivo de estreitar a relação da comunidade da região da Tríplice fronteira, a partir da exibição e debate de produções cinematográficas latino-americanas.

Tiro de Gracia
Direção e roteiro: Ricardo Becher. Gênero: Drama. Duração: 101 min. Ano: 1969

Sinopse
Na virada dos anos 1960 para os 70, um grupo de jovens artistas perambula pelas noites, bares e ruas da cidade de Buenos Aires tentando afastar-se da sociedade burguesa e de suas regras. Como manifestação de rebeldia, recusa-se a trabalhar e, entregando-se à boêmia, revela os símbolos e os segredos de sua geração.

Cineclube Cinelatino
Iguassu Boulevard
Avenida das Cataratas, 1.118
Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil

Entrada franca
Sessão: 19h30
Periodicidade: toda última quarta-feira do mês

* Transporte para alunos da UNILA – Nesta sessão haverá transporte gratuito para os alunos da UNILA das 18h30 às 19h, com saída do Pietro Angelo Hotel, mediante apresentação de credencial da UNILA. O Pietro Angelo Hotel fica na Rua Almirante Barroso, 1864, Centro. Havendo hóspedes para serem transportados do hotel para o Iguassu Boulevard, esses terão prioridade, sendo que a lotação da van poderá ser completada com os alunos da UNILA. Em caso de dúvidas, entrar em contato com Sr. Jefferson Amorim. Tel.: 3545-4500

Festival de Cinema Universitário de Alagoas


Festival de Cinema Universitário de AlagoasA terceira edição do Festival de Cinema Universitário de Alagoas será realizada entre 12 a 16 de novembro, na cidade de Penedo, e as inscrições para a Mostra Competitiva já estão abertas até o dia 5 de agosto.

Para a Mostra, são aceitos filmes com até 30 minutos de duração, realizados por estudantes, técnicos ou docentes de qualquer instituição de ensino superior do país. Para efetuar a inscrição, é necessário preencher a ficha disponível no site do evento e entregar a documentação exigida à Coordenação de Assuntos Culturais da Ufal, presencialmente ou pelos Correios.

O edital foi lançado na manhã do dia 28 de maio, numa solenidade que contou com a presença do Reitor da Universidade Federal de Alagoas, Eurico Lôbo, que aproveitou a ocasião para anunciar um edital para produção de curtas-metragens, visando fortalecer o setor audiovisual na Ufal. Segundo Eurico, o edital está sendo construído e será lançado ainda este ano, com o objetivo de contemplar quatro projetos de filmes com até 16 minutos de duração. Poderão inscrever-se equipes de até quatro graduandos de qualquer área do conhecimento, sob a coordenação de um professor ou técnico de nível superior.

Ainda durante o lançamento, o público conferiu um pouco da obra de Celso Brandão, homenageado da terceira edição, com a exibição de seu filme “Reflexos”, de 1974, e do documentário “Celso Brandão”, de Alice Jardim e Larissa Lisboa.

Trabalhos acadêmicos

As inscrições para apresentação de trabalhos acadêmicos na terceira edição do Festival de Cinema Universitário de Alagoas também estão abertas até o dia 15 de setembro. Podem ser inscritas produções nas modalidades Resumo Expandido ou Artigo que sejam fruto de pesquisa na área do audiovisual. A divulgação dos selecionados será feita no dia 1º de outubro.

Para inscrever-se, é necessário preencher o formulário disponível no site do evento e enviar o texto em formato PDF para o e-mail do festival (festivaldecinema.al@gmail.com). O texto deve atender às normas de formatação indicadas no edital, disponível no site. Cada trabalho pode ser composto por, no máximo três autores, e cada autor pode inscrever até dois trabalhos.

A apresentação faz parte da programação do III Encontro de Cinema Alagoano, que desde o início integra a programação do Festival de Cinema Universitário de Alagoas, com o objetivo de ampliar o debate e proporcionar a circulação e o intercâmbio das produções acadêmicas. O Encontro ainda inclui mesas-redondas e oficinas.

SERVIÇO
III Festival de Cinema Universitário de Alagoas
Inscrições de trabalhos acadêmicos
Até 15 de setembro

Contato: http://www.evento.ufal.br/cinema/?page_id=407
Informações: 3214-1540

III Fórum da Internet no Brasil – Construindo Pontes


Estamos conectados. Estamos em rede. Há dez anos navegávamos em velocidades e bandas bastante inferiores às que alcançamos hoje. Trilhas, faixas de frequências, sintonias, acessos sem fios, 3G, 4G, atalhos, hiperlinks. Hoje nos conectamos em movimento. Mas ainda há muito a percorrer. Sonhamos com proximidades nunca antes imaginadas. Proximidades são possíveis quando construímos pontes, acessos, consensos. Diálogos constroem futuros. Nossos passos aproximam nosso futuro.

Sabemos que as decisões sobre a internet, sobre seus modelos de governança, sobre seus novos marcos legais de cidadania, seus avanços tecnológicos não se resolvem na velocidade de um e-mail. A legada cultura digital emergente, que inova atitudes e (pro)move novos espaços de conversas, requer novas conexões. Novos temas. Novas regras. Novas formas. Novas pontes. É preciso dar tempo para descobrir o novo. Assim como construir novas pontes, conversas que consolidam consensos são demoradas.

Neste ano, o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br resolveu realizar o III Fórum da Internet no Brasil e Pré IGF Brasileiro 2013 na Região Norte do país, na cidade de Belém-PA, nos dias 3 a 5 de setembro.

Sempre lembramos que nossa guiança são os “Dez Princípios de Governança e Uso da Internet no Brasil”. Também acompanhamos a construção do temário do IGF – Internet Governance Forum e refletimos sobre os avanços e recuos destes 10 anos da Conferência Mundial sobre a Sociedade da Informação.

Quais assuntos são relevantes conversarmos?

Trilhas temáticas a serem debatidas no III Fórum da Internet no Brasil e Pré IGF Brasileiro 2013:

  • Universalidade, Acessibilidade e Diversidade
  • Inovação Tecnológica e Modelos de Negócios na Internet
  • Cultura, Educação e Direitos Autorais na Internet
  • Privacidade, Inimputabilidade da Rede e Liberdade de Expressão
  • Neutralidade de Rede

Seminário WSIS+10

Além das 5 trilhas temáticas, o CGI.br realizará também, no mesmo espaço do Fórum, o Seminário de Avaliação dos 10 anos da Cúpula Mundial da Sociedade da Informarção – Seminário WSIS+10, em parceria com a Divisão de Sociedade da Informação do MRE.

Curso de HTML5 e CSS3

O W3C Brasil promoverá durante o III Fórum da Internet no Brasil um curso presencial de HTML5 e CSS3 com o objetivo de ensinar como usufruir dos novos recursos dos padrões do W3C. Leia a descrição completa do curso e saiba como se inscrever.

Para se inscrever, é preciso preencher o formulário declarando seu interesse em participar do curso presencial. Como as inscrições são gratuitas e o número de vagas é limitado, os participantes serão selecionados a critério da organização do curso e comunicados da aprovação da sua inscrição por e-mail. O prazo para preenchimento do formulário é 09 de agosto e os selecionados serão comunicados no dia 12 de agosto.

Importante: essa inscrição de interesse para o curso não garante a inscrição no Fórum.

Participe! Juntemo-nos em nossas pontes de diálogos.

Inscrições gratuitas a partir de 10/julho.

A Globo quer desvirtuar o Marco Civil


GloboMembro do Comitê Gestor da Internet afirma que a emissora inseriu, na calada da noite, um parágrafo no projeto de lei que permite a retirada de conteúdos do ar sem ordem judicial, por violação do direito autoral.

Sergio Amadeu da Silveira*

Na calada da noite, lobistas da emissora inseriram um parágrafo no projeto de lei que permite a retirada de blogs, textos, imagens e vídeos sem ordem judicial, por suposta violação do direito autoral.

Isso gerará uma indústria da censura privada.

Também incentivará muitas denúncias vazias que promoverão o bloqueio do debate político por meio da alegada violação de direitos autorais.

Alguns exemplos e perigos:

1) Em 2004, nos Estados Unidos, a Diebold tentou impedir que as pessoas soubessem das falhas da sua urna eletrônica alegando que os documentos vazados não poderiam circular uma vez que violavam o direito autoral, pois a Diebold detinha a propriedade intelectual dos mesmos;

2) O Greenpeace muitas vezes utilizou trechos de vídeos e documentos de corporações que degradavam o meio ambiente para criticá-los e mostrar suas mentiras. Se a Globo conseguir colocar o seu parágrafo no Marco Civil, bastará que a empresa envie um comunicado para o provedor que hospeda uma denúncia para apagar um conteúdo que a desagrada, alegando violação dos direitos autorais;

3) Imagine, nas terras dos coronéis da política brasileira, um blogueiro que conseguiu um texto bombástico que prova uma falcatrua de um político tento que manter o mesmo na rede diante do pedido de remoção daquele conteúdo que estaria violando o direito autoral do político denunciado.

Podemos correr esses riscos?

Marco-Civil-da-InternetNão. Envie um e-mail para o relator do Marco Civil:

dep.alessandromolon@camara.leg.br )

Solicitando que retire o parágrafo 2 do artigo 15

Para evitar a censura instantânea e privada no Brasil.

Nossa liberdade de expressão e criação não pode ser violada por interesses de corporações como a Rede Globo.

A Globo não está acima da lei.

* SERGIO AMADEU DA SILVEIRA, doutor em ciência política, é professor da Universidade Federal do ABC e membro do Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Lançamento: “Tráfico de Pessoas: Uma Lenda Urbana Real”


Tráfico de Pessoas Uma Lenda Urbana RealO documentário “Tráfico de Pessoas: Uma Lenda Urbana Real” foi realizado para o trabalho de conclusão de curso, dos alunos de Rádio e TV, da Universidade Anhembi Morumbi, com a finalidade de ser um vídeo educativo, capaz de informar e conscientizar as pessoas sobre a gravidade do assunto.

As informações contidas nesse documento audiovisual pretendem ser uma fonte segura de informações para futuras pesquisas, capacitação de agentes e divulgação do tema, esclarecendo como se constitui o tráfico de pessoas, quem são as vítimas, os aliciadores, quais as políticas públicas de enfrentamento no Brasil, e como reincluir as vítimas na sociedade.

PROGRAMAÇÃO DO LANÇAMENTO 

18h30: Abertura e apresentação do documentário, dos autores e dos convidados da mesa.

19h: Exibição do vídeo.

19h30: Palestras

21h: Discussão aberta ao público.

21h30: Coquetel de Encerramento.

Data: 08 de agosto de 2013, quinta-feira, 18h30

Local: Anexo dos Congressistas –
Memorial da América LatinaEntrada pedestre: Portão 13 / Estacionamento: Portão 15 (pago)

Entrada Franca – serão fornecidos atestados de presença.

Informações: programacao@memorial.sp.gov.br

Tel.: (11) 3823-4780

www.memorial.org.br

Fundação Memorial da América Latina
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Metrô Barra Funda – São Paulo, SP
Divisão Produção de Eventos / Divisão de Cursos e Seminários
Centro Brasileiro de Estudos da América Latina – CBEAL
Fundação Memorial da América Latina
Tel: (55-11) 3823-4780 / Fax.: (55-11) 3823-4798
email: programacao@memorial.sp.gov.br

Cineclube Latino-Americano: Os anos de chumbo


Neste mês de agosto, o Cineclube Latino-Americano continua a apresentar o ciclo “Fundadores do Novo Cinema Latino-Americano, Parte II”.

Serão exibidos filmes que abordam “Os anos de chumbo”, período de acirramento da repressão das ditaduras militares contra a esquerda de vários países latino-americanos.  A taxa de manutenção é de R$ 5,00.  lugares. Para saber mais sobre a programação e  como se associar ao Cineclube Latino-Americano,  inscreva-se na lista de discussão cineclubelatinoamericano@googlegroups.com.

O Cineclube Latino-Americano está no espaço de vídeo do Pavilhão da Criatividade Darcy Ribeiro, do Memorial da América Latina. Lotação: 70

3 de agosto, sábado, 17h

Machuca, de Andrés Wood, Chile, 2004

A amizade e o estranhamento entre dois meninos de classes sociais diferentes em um mundo em transformação e conflito no governo de Salvador Allende.

10 de agosto, sábado, 17h

Cabra marcado para morrer, de Eduardo Coutinho, Brasil, 1985

O filme é uma narrativa semidocumental da vida de João Pedro Teixeira, um líder camponês da Paraíbaassassinado em 1962.

17 de agosto, sábado, 17h

La noche de los lápices, de Héctor Olivera, Argentina, Argentina, 1986

A história verdadeira de sete estudantes secundaristas da cidade de La Prata que, em setembro de 1976, foram sequestrados, torturados e mortos por se manifestar por passe estudantil para o transporte coletivo.

24 de agosto, sábado, 17h

Rojo Amanecer, de Jorge Fons, México, 1986

A história real da “matança de Tlatelolco”, ocorrida em 2 de outubro de 1968, na Praça das Três Culturas, na cidade do México, que vitimou um número até hoje indeterminado de estudantes e manifestantes

31 de agosto, sábado, 17h

Estado de Sítio, de Costa-Gavras, França/Alemanha/Itália,1972

A eletrizante história, baseada em fatos reais, do sequestro de um agente da inteligência americana e de um cônsul brasileiro, ambos no Uruguai, pelos Tupamaros, um dos mais ousados grupos guerrilheiros de esquerda da América Latina.

Serviço:

Fundação Memorial da América Latina
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Metrô Barra Funda – São Paulo, SP
Entrada Franca – serão fornecidos atestados de presença.

Informações: programacao@memorial.sp.gov.br

Tel.: (11) 3823-4780

www.memorial.org.br

Projetos da Unesco no Brasil


logo_unesco_pea_1A Representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura(Unesco/Brasil) está com inscrições abertas para uma série de editais de seleção de projetos a serem desenvolvidos no país. O edital de nº 15 de 2013 oferece sete vagas para consultor, na modalidade produto, com lotação no Ministério da Cultura (MinC). Os interessados devem enviar os currículos até o dia 02 de agosto.

As inscrições podem ser feitas por e-mail no endereço <prodic914brz.se@cultura.gov.br>,  mediante o envio do Curriculum Vitae indicando o nº do edital a que estão concorrendo e o nome do perfil a que se candidatam. Servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, Municipal e do Distrito Federal não podem participar da seleção.

O prazo de vigência dos contratos varia de 200 a 300 dias e os projetos serão voltados para trabalhos de pesquisa e monitoramento de ações do Programa Cultura Viva, dos Colegiados, Fóruns e Conselhos de Cultura, do Sistema Nacional de Informações e Indicadores de Cultura, de propostas de metodologia para boas práticas de gestão de ações socioculturais, entre outras coisas.

Veja aqui o edital
Mais informações no site da Unesco

(Texto: Patrícia Saldanha, SCDC/MinC)

Relatório da ANCINE aponta crescimento do audiovisual nacional


camisa basta - CNC e FICC 550A Agência Nacional do Cinema (Ancine) publicou nesta quarta-feira (24/7) o Informe de Acompanhamento do Mercado, que mostra o Desempenho do Segmento de Salas de Exibição. O relatório confirma e amplia a tendência de aumento da participação de obras nacionais iniciada no segundo semestre de 2012.

O público dos filmes nacionais nos primeiros seis meses de 2013 registra o melhor momento em participação de bilheteria desde o lançamento de Tropa de Elite, em 2010. No período, o número representou uma participação do mercado de 18,6%.

O crescimento da participação de mercado do cinema nacional mostra que distribuidores e produtores estão apostando cada vez mais em filmes brasileiros de diferentes gêneros, voltados para diferentes fatias do público, declarou Manoel Rangel, diretor-presidente da Ancine.

Os picos semanais de participação de público dos filmes nacionais no primeiro semestre ultrapassaram 35%, com os resultados de De Pernas pro Ar, lançado na última semana de 2012, e de Vai que Dá Certo, lançado na 12ª semana. A participação de público alcançada no primeiro semestre de 2012 (5,47%) foi superada em 25 das 26 semanas deste semestre.

Apenas no primeiro semestre de 2013, o cinema brasileiro atraiu 13,6 milhões de espectadores, gerando uma renda de R$ 141,9 milhões. Os números correspondem a cerca de 90% dos registrados em todo o ano de 2012. Enquanto no primeiro semestre de 2012 nenhum filme nacional alcançou a marca de 1 milhão de espectadores, nos primeiros seis meses de 2013, cinco já venderam mais de 1 milhão de ingressos e integram a lista das 20 maiores bilheterias do semestre.

Levando em conta os dados acumulados nos últimos 12 meses, os filmes brasileiros foram responsáveis pela venda de 25,3 milhões de ingressos, número bem próximo ao alcançado em 2010, ano em que Tropa de Elite levou mais de 11 milhões às salas. Desta vez, entretanto, o público foi bem menos concentrado, com nove produções alcançando a marca de mais de 1 milhão de espectadores desde junho de 2012.

Outro dado que chama a atenção é o número de lançamentos brasileiros nos últimos 12 meses: 107 filmes nacionais entraram em cartaz em salas de cinema no período. Comparando com anos anteriores, esse número indicaria um dos melhores resultados da história do cinema brasileiro, atrás apenas do número de lançamentos registrados em 1984.

O primeiro semestre do ano registrou a abertura de 83 novas salas de cinema, levando o parque exibidor brasileiro a um total de 2.571 salas. Os municípios de Caucaia (CE), Nossa Senhora do Socorro (SE), Planaltina (GO), Santa Quitéria (CE) e Xinguara (PA) que não possuíam cinema ganharam salas comerciais de exibição.

Prazos e informações para participação da XVII Plenária Nacional do FNDC


Para ExpressarO Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) convoca seus filiados para a XVII Plenária Nacional, que será realizada na tarde do dia 22 e durante todo o dia 23 de agosto, em Brasília, no Centro de Estudo Sindical Rural (CESIR).

Os principais objetivos são a avaliação da construção de políticas e ações do Fórum, o planejamento do trabalho da entidade no próximo período e a sua alteração estatuária.

A Coordenação Executiva do FNDC alerta para os prazos de inscrições e filiações para a participação no evento:

31 de julho:

– Filiação de novas entidades: Data final para a filiação de entidades interessadas em se associar ao FNDC com possibilidade de voz e voto nesta plenária (veja aqui como filiar uma entidade)

– Observadores Individuais: prazo para pedido de inscrição de pessoas sem vínculo com qualquer entidade que tenham interesse em participar do evento. Para isso, deve-se encaminhar e-mail de solicitação para secretaria@fndc.org.br. O comprovante de pagamento da inscrição poderá ser encaminhado para o mesmo endereço até o dia 11/08.

1 de julho a 10 de agosto:

– Comitês Regionais: prazo para realização das plenárias dos Comitês Regionais.

11 de agosto:

– Comitês Regionais: prazo para o encaminhamento das listas de presença das plenárias dos comitês regionais;

– Comitês Regionais: prazo para o encaminhamento dos requerimentos de inscrição de delegados e observadores dos Comitês Regionais e o comprovante de depósito do valor da inscrição;

– Entidades Nacionais: prazo para que entidades nacionais enviem os requerimentos de inscrição de delegados e observadores e o comprovante de depósito;

– Comitês Regionais e Entidades Nacionais: prazo para o encaminhamento das contribuições à Proposta de Novo Estatuto do FNDC;

– Observadores Individuais: prazo para o encaminhamento de comprovante de pagamento de participação para secretaria@fndc.org.br. Valor: R$ 30,00 (Banco do Brasil, Agência 3476-2, Conta corrente no 221.357-5, CNPJ 01.132.437/0001-41).

15 de agosto:

– Publicação da lista oficial dos participantes da XVII Plenária;

– Publicação das contribuições à proposta de novo estatuto do Fórum.

XVII Plenária FNDC

Clique aqui e veja os prazos, valores e todas as informações (convocatória)

Data: 22 e 23 de agosto de 2013
Local: Centro de Estudo Sindical Rural (CESIR). SMPW Quadra 01 Conjunto 02 Lote 02, Núcleo
Bandeirante/DF.

Documentos da XVII Plenária:

XVII Plenária – Requisição Delegado
XVII Plenária – Formulário Tese
XVII Plenária – Convocatória

Clique aqui e conheça as entidades filiadas e Comitês Regionais do FNDC

Saiba como se associar ao FNDC:

Como formar e associar um Comitê pela Democratização da Comunicação ao FNDC
Como uma Entidade se associa ao Fórum
Faça o download dos documentos necessários para associação

26/07/2013 |RedaçãoFórum Nacional pela Democratização da Comunicação

IX Panorama Internacional Coisa de Cinema


PanoramaQuem quiser participar do IX Panorama Internacional Coisa de Cinema, que acontece de 31 de outubro a 7 de novembro, em Salvador e Cachoeira (recôncavo baiano), tem até o dia 2 de agosto para inscrever suas produções. Além da mostra competitiva de curtas-metragem internacional, que acontece pela primeira vez nesta edição; o festival premiará também filmes nas categorias longa-metragem nacional, curta-metragem nacional e filme baiano.

Podem participar produções de qualquer gênero cinematográfico finalizadas a partir de janeiro de 2012. Os longas-metragem tem de ter duração mínima de 60 minutos, enquanto os curtas podem ter no máximo 30 minutos. Na categoria filme baiano são aceitos filmes de qualquer duração, enquanto os filmes estrangeiros da mostra de curtas deverão ser legendados em inglês, quando esse não for o idioma original da fita.

O formulário de inscrição pode ser acessado no site: www.coisadecinema.com.br/IX_panorama. A ficha deve ser enviada para o email panorama@coisadecinema.com.br, junto com um link do filme em alta resolução, duas fotos de still e o currículo resumido do diretor. Na ausência do link, uma cópia em DVD deve ser encaminhada para o endereço informado no site do evento, via Correios, com data de postagem até 2 de agosto.

Ao todo, serão selecionados oito longas, 16 curtas nacionais e 16 internacionais. A quantidade de concorrentes na categoria Filme Baiano ainda será definida pela curadoria do Panorama.

O IX Panorama Internacional Coisa de Cinema tem patrocínio da Petrobras e do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura. Apoiam a iniciativa a Universidade Federal do Recôncavo (UFRB) e o Cineclube Mário Gusmão.

– See more at: http://cineinblog.atarde.uol.com.br/?p=7387#sthash.aiKDa4df.dpuf

Festival do Minuto: “Em briga de marido e mulher se mete a colher”


minutoadEste ano o Festival do Minuto lançou, em parceria com o Instituto Avon, um concurso que premiará vídeos sobre o tema “Em briga de marido e mulher se mete a colher”, a ideia é que os participantes desenvolvam um vídeo de até 1 minuto, que pode ser feito até com câmera de celular. As melhores produções receberão os valores de R$ 5 mil para o primeiro colocado, R$ 3 mil para o segundo e R$ 2 mil para o vencedor da votação popular. Podem participar pessoas com idade mínima de 14 anos e as inscrições vão até 10 de agosto de 2013.”

Confiram o texto base de reflexão:

Brasil é o sétimo país onde se mata mais mulheres

por Karina Costa*

O Brasil é o sétimo país onde mais se mata mulheres no mundo. Mais de 13,5 milhões de brasileiras já sofreram algum tipo de agressão e 31% delas ainda convivem com o agressor. Destas, 14% continuam sofrendo algum tipo de violência. Os dados são de um levantamento do DataSenado, divulgado em março deste ano. O estudo mostra que, na América do Sul, apenas a Colômbia tem mais mulheres agredidas. Num ranking de 84 países, o Brasil está à frente de todos os países da Europa, com exceção da Rússia (que tem alto índice de violência doméstica), e dos países africanos.

A pesquisa mostra ainda que 99% das brasileiras já ouviram falar da Lei Maria da Penha (que entrou em vigor em 2006 com objetivo de coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher) e 66% se sentem mais protegidas. Mesmo assim, 1 em cada 5 brasileiras reconhece já ter sido vítima deste tipo de violência. As mulheres negras se sentem mais desprotegidas. Em 65% dos casos o agressor é o parceiro (marido, companheiro ou namorado). A maioria das agressões está relacionada à ciúme ou alcoolismo do parceiro. 32% das mulheres só procuraram algum tipo de ajuda após a terceira vez em que sofreram violência. O medo faz parte da vida da mulher agredida. 23,5% têm medo de vingança do agressor e 74% das entrevistadas acham que as mulheres não denunciam por medo dele. 94% das mulheres acham que o agressor deve ser processado mesmo contra a vontade da vítima.

Além de órgãos oficiais, como a delegacia da Mulher ou a Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180), diversas instituições no Brasil promovem ações para disseminar o combate à violência doméstica. Este ano o Festival do Minuto lançou, em parceria com o Instituto Avon, um concurso para premiar vídeos sobre o tema. Com o título “Em briga de marido e mulher se mete a colher”, a ideia é que os participantes desenvolvam um vídeo de até 1 minuto, que pode ser feito até com câmera de celular. As melhores produções receberão os valores de R$ 5 mil para o primeiro colocado, R$ 3 mil para o segundo e R$ 2 mil para o vencedor da votação popular. Podem participar pessoas com idade mínima de 14 anos e as inscrições vão até 10 de agosto de 2013.

Serviço:

Festival do Minuto: “Em briga de marido e mulher se mete a colher”

Prazo da inscrição:

10 de agosto de 2013

Mais informações:

http://www.minutoad.com.br

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA MAIS DADOS SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER

Curta a página oficial da Ana Paula Padrão no Facebook

*Tempo de Mulher: Facebook / Twitter

SAv promove encontros no Nordeste e programa Cine+Cultura deve ser discutido


públicoAs políticas públicas voltadas para o audiovisual brasileiro serão destaque na região Nordeste a partir da próxima semana. O Coordenador de Inovação e Plataformas Audiovisuais da Secretaria de Audiovisual do Ministério da Cultura (SAV / MinC) Leonardo Rossato cumpre agendas em Pernambuco (26 e 27/07) , Paraíba (29/07) e Rio Grande do Norte (29/07). Cineclubistas destes estados terão uma oportunidade de solicitar informações e reivindicar a imediata retomada do Programa Cine+Cultura, paralisado desde a gestão da ex-Ministra Ana de Hollanda. Merece registro o fato de Leonardo Rossato ser histórico militante do movimento cineclubista, tend ocupado cargos em várias das entidades do setor. 

Em Recife, Rossato apresenta no dia 26 de julho (sexta-feira), a partir das 15h, a palestra “As Políticas da SAV para o setor de Audiovisual”, no auditório da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE-MinC), no Bairro do Recife.

No dia 27 de julho (sábado), é a vez do interior do estado, com a paticipação no Encontro de Cineclubes do Agreste Meridional, dentro da programação do 23º Festival de Inverno de Garanhuns. O encontro será realizado na Autarquia de Ensino Superior de Garanhuns (AESGA), a partir das 9h.

No dia 29 de julho (segunda-feira), Leonardo Rossato se encontra com a comunidade paraibana do audiovisual, num encontro aberto ao público, para discutir as políticas públicas voltadas ao setor. A atividade será realizada no Núcleo de Documentação Cinematográfica (NUDOC) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), das 9h às 12h.

Ainda no dia 29 de julho, Rossato segue para Natal, no Rio Grande do Norte, onde recebe os realizadores potiguares no Auditório do IFRN Cidade Alta. O encontro será na Avenida Rio Branco, 743, centro da cidade, a partir das 19h.

Auditório do IFRN Cidade Alta, Avenida Rio Branco, 743, Centro da Cidade.

Os encontros são gratuitos e abertos a realizadores, estudantes e demais interessados na sétima arte.

Serviço:

Recife – As Políticas da SAV para o setor de Audiovisual, com Leonardo Rossato 

Local: Auditório da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (RRNE-MinC) – Rua do Bom Jesus, 237, Bairro do Recife

Data e Horário: 26/07 – 15h

———————————————————————————————————

Garanhuns – Encontro de Cineclubes do Agreste Meridional, com Leonardo Rossato 

Local: Autarquia de Ensino Superior de Garanhuns (AESGA) – Av. Caruaru, 508 – Heliopolis, Garanhuns

Data e Horário: 27/07 – 9h

———————————————————————————————————

João Pessoa – As Políticas da SAV para o setor de Audiovisual, com Leonardo Rossato

Local: Núcleo de Documentação Cinematográfica (NUDOC) da UFPB – prédio do NPCA, junto a Editora Universitária e TV UFPB, na Avenida da Caixa Econômica Federal, no Campus I da UFPB, no bairro Castelo Branco, em João Pessoa – PB

Data e Horário: 29/07 – 9h

——————————————————————————————————–

Natal – As Políticas da SAV para o setor de Audiovisual, com Leonardo Rossato

Local: Auditório do IFRN Cidade Alta, Avenida Rio Branco, 743, Centro da Cidade.

Data e Horário: 29/07 – 19h

Texto: Juliano Mendes da Hora – Ascom MinC / RRNE

Marco desconectado


Paulo Justos*

Marco-Civil-da-InternetGoverno quer manter dados de usuários na internet em servidores locais para evitar espionagem, como a do governo americano, mas o problema é o aumento do custo de armazenamento das informações

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ) passou os últimos dois anos relatando o projeto 2.126/2011, que ficou conhecido como marco civil da internet e deve regular as atividades do setor no País. Para encontrar o formato ideal da legislação, principalmente no que diz respeito à privacidade dos clientes, Molon foi obrigado a conciliar pressões de operadoras e usuários no texto final, que entrou na fila de aprovações no Congresso neste ano. Na segunda semana de julho, porém, sob o eco do escândalo envolvendo a bisbilhotice eletrônica americana, a partir das denúncias do ex-funcionário da CIA Edward Snowden, o Executivo brasileiro resolveu tornar mais estritas as regras de segurança, o que acelerou o debate sobre o projeto de Molon.

Na sexta-feira 12, o deputado recebeu uma sugestão de artigo do Ministério da Justiça para aperfeiçoar a proposta do marco legal. A principal mudança solicitada é a exigência de que gigantes da área digital, como Microsoft, Facebook e Google, armazenem os dados de usuários brasileiros em servidores locais, evitando que circulem no Exterior e sejam “interceptados” por outros países. “Queremos garantir que os dados dos brasileiros permaneçam no Brasil”, afirmou o deputado. As novas medidas podem aumentar os níveis de proteção à privacidade individual, mas ameaçam o consenso que havia sido encontrado anteriormente, o que pode reduzir as chances de aprovação do projeto no Congresso no curto prazo.

A versão anterior era criticada pelas empresas de telefonia, por causa da neutralidade da rede – proibição de cobrar preços diferentes para cada tipo de serviço. Agora, a reclamação vem das empresas de internet, que terão de pagar mais para manter seus dados no País. Na Amazon Web Services, por exemplo, a guarda nos servidores em São Paulo custa 36% mais do que nos Estados Unidos. “Será um grande aumento de custo para as pequenas empresas, que costumam optar pelo armazenamento no Exterior justamente para pagar menos”, diz Eduardo Neger, presidente da Associação Brasileira de Internet, que representa 400 fornecedores de conteúdo e aplicações online. O projeto voltará a ser analisado em agosto, depois do recesso do Legislativo. Até lá, vai ser preciso restabelecer a conexão entre os agentes interessados para aprovar, em definitivo, o marco civil.

Cia das Letras adquire direitos das obras de Paulo Emílio Salles Gomes


paulo-emilio-salles-gomesA obra de Paulo Emílio Sales Gomes (1916-1977) teve os direitos adquiridos pela Companhia das Letras. O movimento já era esperado no mercado, uma vez que Lygia Fagundes Telles, que foi casada com o escritor e cuida de seus direitos, transferiu seus próprios livros para a editora de São Paulo. A transição foi amigável.A Companhia deve começar o processo de reeditar livros e realizar novas seleções de textos em maio de 2014. Os primeiros serão “Três mulheres de três pppês” (1976) e “O cinema no século”, coletânea de artigos sobre clássicos do cinema.

Em novembro do ano que vez a editora lançará edição revista de “Humberto Mauro, Cataguases, Cinearte” (1974) e “Uma situação colonial”, seleção de textos sobre a condição periférica do cinema brasileiro.

Mas nem só de cinema e literatura se ocupa a biblioteca produzida por Sales Gomes. Estão previstos também reunião de ensaios sobre filosofia, arte e teatro (e sua ligação com a produção audiovisual) e coletânea de artigos políticos.

A curadoria da coleção está a cargo de Carlos Augusto Calil, professor da Escola de Comunicações e Artes da USP. A organização dos volumes, a seleção dos textos críticos e a opção por dividi-los a partir de critérios temáticos têm a marca do curador, que foi aluno de Paulo Emílio e autor de diversos textos sobre o mestre. “O recorte temático garante legibilidade aos livros, aproxima o autor do público não familiarizado com sua obra”, afirma Calil.

Sales Gomes escreveu críticas de cinema na revista “Clima”, foi colaborador assíduo do Suplemento Literário do Estado de São Paulo e um dos mentores do Cinema Novo. Como professor universitário, escreveu um estudo decisivo sobre Humberto Mauro e foi mentor de algumas gerações de alunos, na Universidade de Brasília e na Universidade de São Paulo. Como defensor da cinematografia nacional e intelectual engajado, assinou incontáveis artigos de jornal e foi fundador do acervo que deu origem à Cinemateca Brasileira.