Cineclube Amazonas Douro comemora 10 anos com muita NOIA


No próximo dia 3 de abril o Cineclube Amazonas Douro completa 10 anos. E para comemorar a data, a entidade trás a Belém o Festival de Cinema Universitário NÓIA (itinerante), que está em sua 11ª edição. A sessão acontecerá na Rua Cesário Alvim, 383, bairro da Cidade Velha. Nesse endereço funcionam a escola de Samba Deixa Falar, a quadrilha Arrastão Junino e o Terreiro afroreligioso Estrela Guia.

A mostra contará com exibição de 7 curtas, totalizando  1h20min. Na programação, os filmes “Europa” (Leonardo Mouramateus), “A Namorada do Meu Pai” (Luciana Vieira), “Cão” (Iris Junges), “Vó Maria” (Tomás von Osten), “O Garoto, o mar e o Velho” (Marisa Merlo), “Próxima Parada” (Samuel Brasileiro), e “Pétala” (Vitor Dourado).

O NOIA – Festival Brasileiro de Cinema Universitário é um espaço destinado à divulgação da produção cinematográfica realizada por universitários de todo o Brasil, à profissionalização de jovens e adultos por meio do audiovisual e à discussão e à democratização do cinema nacional.

Para quem não sabe, o NÓIA foi criado por estudantes do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC), em 2002, tendo – nesse tempo – exibido mais de 500 filmes e beneficiado cerca de 20.000 pessoas com oficinas, seminários e exibições especiais itinerantes realizadas em faculdades, centros culturais e comunitários de Fortaleza e em outras cidades brasileiras.

Amazonas Douro – O ato de criação do Cineclube Amazonas Douro ocorreu durante o Concílio Artístico Luso-Brasileiro, realizado no ano de 2003, na cidade de Belém, Estado do Pará, Região Norte, Amazónia, Brasil. Nesse período, o Cineclube Amazonas Douro percorre o mundo (Amazônia-Brasil, Porto-Portugal, Praia-Cabo Verde), realiza ações de intervenção artística e social, estabelece a comunhão artística entre poetas e realizadores, através de encontros em que se fazem projeções de filmes, exposições de fotografias, leituras de poemas e conferências artísticas e filosóficas, e também através de projetos editoriais, como revistas e livros, bem como outros projectos articulados com a Internet que tenham estes mesmos propósitos.

A ideia é articular encontros entre poetas e realizadores amazónicos e lusíadas para partilhar teorias e praxis artísticas. Tais objectivos tem sido conquistados através do cinema poético, que ainda resiste de forma independente e que se realiza fora do domínio da cultura técnico-comercial e ao leste de Hollywood, um cinema criado sem economia de esforços e com a coragem absoluta de afrontar o lugar comum das produções cinematográficas financiadas pela indústria cultural global.

SERVIÇO:

Festival de Cinema Universitário Nóia.

Aniversário do Cineclube Amazonas Douro.

Dia 3 de abril de 2013. 20H.

Escola de Samba Deixa Falar. Rua Cesário Alvim, 383, Cidade Velha.

Entrada franca.

Contato: Francisco Weyl. carpinteirodepoesia@gmail.com(91) 8837 9900

Lado C – chamada pautas e textos


A revista LADO C é uma publicação não acadêmica voltada ao cinema.

Normas para encaminhamento de colaborações.

A Lado C publica artigos, ensaios, resenhas, entrevistas, excertos de roteiros, depoimentos e outras matérias cujo tema seja o cinema.

Os originais serão publicados em Língua Portuguesa.

O número de caracteres varia de acordo com a sessão. Para saber em qual sessão seu texto será encaminhado, consultar a revista online, no endereço: www.cinematecacatarinense.org

O material deve ser entregue digitado com o processador de texto Word, fonte Times New Roman, Tamanho 12, Espaçamento entre linhas 1,5. As citações com mais de 3 linhas devem ter recuo de 4 cm da margem esquerda e não devem apresentar recuo na margem direita e nem aspas e devem ter um espaçamento duplo, do corpo do texto.

A fonte da citação deve ser menor que o corpo do texto (tamanho 9) e o espaçamento entre as linhas devem ser simples. Citações com até 3 linhas podem aparecer no corpo do texto e devem apresentar aspas, nunca em negrito ou itálico.

As palavras estrangeiras devem ser escritas em itálico, assim como títulos de livros, filmes, jornais, revistas etc. Os títulos e subtítulos devem ser apresentados em negrito.

O autor deve enviar o material com um breve currículo contendo nome, profissão e o que mais interessar, desde que não ultrapasse quatro linhas. O excedente será editado.

Como nas edições anteriores, o Conselho Editorial aceita sugestões de pauta, que devem ser encaminhadas  com título e breve resumo.

O Conselho Editorial da Lado C reserva-se o direito de não publicar o material, avisando o autor do motivo da recusa.

O autor pode sugerir ilustrações e ou fotografias, desde que citada a autoria e a fonte, de preferência que não envolva pagamento e direitos autorais.

O endereço para envio é cinemaladoc@gmail.com

A data limite para envio é 17/03/2013.

Dúvidas e outros esclarecimentos: cinemaladoc@gmail.com
Para ler as edições anteriores da revista Lado C acesse: http://cinematecacatarinense.org


CINEMATECA CATARINENSE / ABD-SC
(48) 3224.7239
Horário de Expediente:

segunda a quinta das 08h as 12h

e sexta feira das 14h a 18h

Travessa Ratclif, 56 – Centro Florianópolis SC Cep 88010-470
www.cinematecacatarinense.org

Cine Indiano – Convocatória


La Cineteca Nacional del Centro Cultural la Moneda y el Museo Chileno de Arte Precolombino invitan a realizadores chilenos y extranjeros a participar con sus trabajos en la 7ª Muestra de Cine + Video Indígena a realizarse en Junio de 2013. Convocatoria abierta hasta el 29 de abril de 2013.

7ª Muestra Cine + Video Indígena
20 al 27 de Junio 2013
Sala de Cine y Microcine
Nivel -2 Centro Cultural La Moneda
INSCRIPCIONES HASTA EL 29 DE ABRIL DE 2013
Descarga el formulario de inscripción AQUÍ

Entre el 20 y el 27 de junio se lleva a cabo en las salas de cine del Centro Cultural La Moneda la 7ª Muestra de Cine + Video Indígena que exhibe obras acerca de y/o realizadas por integrantes de los pueblos indígenas, permitiendo visibilizar sus anhelos, valores y problemáticas desde su propia cosmovisión.

Los realizadores interesados en enviar sus producciones para la muestra deberán llenar y firmar el formulario de inscripción y enviarlo hasta el 29 de abril de 2013 al correo electrónico muestraindigena@gmail.com, acompañando fotografías, ficha técnica y material de difusión de la(s) película(s). Las obras deberán ser presentadas en 2 copias, las cuales no serán devueltas a los participantes, pasando a formar parte de los archivos audiovisuales del Museo Chileno de Arte Precolombino y de la Cineteca Nacional del Centro Cultural La Moneda. Se admitirán trabajos en los formatos 35mm, 16mm , DVCAM, MiniDV, DVD, DVD BluRay o DCP

El envio, a través de correo electrónico, del formulario y material informativo, será requisito para la recepción de los trabajos, los que deberán hacerse llegar hasta el 3 de mayo de 2013 a: María Isabel Jara, Cineteca Nacional. Centro Cultural La Moneda. Plaza de la Ciudadanía 26, Santiago Centro, Santiago, Chile.

Las obras serán seleccionadas por un comité curatorial compuesto por especialistas del Museo Chileno de Arte Precolombino y de la Cineteca Nacional del Centro Cultural La Moneda, organizadores de la iniciativa.

LA SOLA PRESENTACIÓN DE LOS MATERIALES AUDIOVISUALES IMPLICARÁ SU ENTREGA A LOS ARCHIVOS DE LA CINETECA NACIONAL Y DEL MUSEO CHILENO DE ARTE PRECOLOMBINO, OTORGANDO A AMBAS INSTITUCIONES LOS DERECHOS DE EXHIBICIÓN, TANTO EN EL MARCO DE LA MUESTRA COMO EN OTRAS INSTANCIAS, DENTRO Y FUERA DE SUS RECINTOS,  EN CHILE Y EN EL EXTRANJERO.

La muestra se compone de cuatro secciones:

“Selección 7ª Muestra de Cine + Video Indígena”, integrada por obras en cine o video realizadas en los últimos 2 años ( 1 enero 2010 a la fecha), las que serán seleccionadas por un comité de especialistas y cuyas obras serán exhibidas en la Cineteca Nacional de Chile y serán parte de las itinerancias programadas en 2013.

“Muestra de festivales y archivos”, compuesta por una selección de obras del Festival de Cine y Video Indígena del Museo Nacional del Indígena Americano de NY; Del archivo audiovisual UNESCO con sede en La Habana y una selección de obras ganadoras de Festivales CLACPI con materiales del mundo sobre temáticas de pueblos originarios.

“Memoria audiovisual de pueblos indígenas”, una selección de cine y video, dedicada este año al pueblo Mapuche, muestra que presentara un conjunto de obras realizadas por y sobre el pueblo Mapuche en todos los rincones del mundo.

“Retrospectiva” Sección homenaje y reconocimiento a un joven y prolífico creador audiovisual: Francisco Huaichaqueo, donde serán exhibidos sus trabajos de temáticas indígenas.

ubject: [labsurlab] CONVOCATORIA CINE INDÍGENA
To: artes-visuales@gruposyahoo.comlabsurlab@lists.aktivix.org

Por favor difundir

http://www.ccplm.cl/sitio/2013/convocatoria-cine-indigena/

Estado de São Paulo oficializa Dia do Público e do Cineclubismo


Após ter sido aprovada pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, foi sancionada pelo Governador Geraldo Alckmin a Lei 14910 através da qual fica instituído no âmbito do estado o “Dia do Público e do Cineclubismo” que será “comemorado” anualmente no dia 10 de Maio.

A proposta foi apresentada junto a Assembléia Legislativa Paulista pelo ex-Prefeito de Atibaia e atual Deputado Estadual Beto Trícole (PV) atendendo a solicitação encaminhada pela Associação de Difusão Cultural de Atibaia – Difusão Cineclubes e sua justificativa baseou-se na proposta apresentada pelo cineclubista Felipe Macedo aprovada pela Diretoria do CNC / Conselho Nacional de Cineclubes em reunião realizada durante a realização do 6 FAIA – Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual.

A notícia da aprovação da lei e sua sanção pelo Governador Geraldo Alckmin foi comunicada hoje pelo Deputado Beto Trícole ao Diretor de Comunicação do CNC e editor deste Observatório, João Baptista Pimentel Neto. Na oportunidade o Deputado Beto Trícoli comprometeu-se ainda a agendar e acompanhar uma audiência de lideranças cineclubistas paulistas com o atual Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, Marcelo Matos Araujo objetivando discutir uma agenda de implementação de políticas públicas de apoio e fortalecimento do movimento cineclubista paulista.

Conheça as justificativas para que o dia 10 de maio tenha sido proposto como a data comemorativa do Dia do Público (depois ampliado para Dia do Público e do Cineclubismo) em:


PELOS DIREITOS DO PÚBLICO!
O PÚBLICO SOMOS NÓS!

Saudações Cineclubistas
João Baptista Pimentel Neto
Presidente do CBC / Congresso Brasileiro de Cinema
Diretor de Comunicação do CNC / Conselho Nacional de Cineclubes
Produtor Executivo do FAIA – Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual