para caetano (hoje) não é mais proibido proibir


Leoni

Tenho ficado perplexo com a coluna semanal do Caetano no O Globo. Especialmente por sua tradição de posições inovadoras e ousadas. Além de ser o grande artista que é. Foram duas crônicas falando sobre Direito Autoral de cima do muro. Linhas e mais linhas para dizer que não tinha uma posição sobre o assunto no que se refere à internet. Finalmente, esse domingo, resolveu tomar partido – não sem antes dizer que os dois lados tinham razão (como se tratasse de dois times e não de uma construção através do debate) – e saiu com essa pérola: “É porque acho que devemos respeitar os direitos autorais. Sem concessões. A internet que se vire. Ela e toda sua multidão de internautas em blogs e redes sociais que se vejam na situação de introjetar as leis da vida off-line, a nossa vida. Daqui de fora, podemos exigir.”

Resumindo: ele não entende nada sobre a internet. Primeiro porque, como ele mesmo admite, não está nela. Afinal ele quer exigir “de fora”. Se você não conhece sobre o que está falando, o provável é falar bobagem. Como essa história de que “a internet que se vire”. Ora, a internet não existe da mesma forma que uma empresa, com presidente e diretores. É um conjunto caótico e descentralizado de milhões de colaboradores sem nenhuma hierarquia. Ele teria que convencer cada um dos participantes a concordar com a tese de que as leis da vida off-line são aplicáveis ao mundo virtual. Como se os bits obedecessem às regras dos átomos. Assim é fácil resolver. Caetano não quer mais que a garotada baixe músicas sem pagar, nem veja vídeos que não estão liberados por seus autores. Ora, nem o ditador do Egito consegue controlar a internet.

Sejamos razoáveis. Para esse novo mundo precisamos de novas soluções. Bater o pé não vai adiantar nada. Se queremos receber dinheiro temos que oferecer algo que as pessoas queiram comprar. Baixar música na rede já está deixando de ser importante. E nunca resultou em receitas significativas. A garotada está migrando para o streaming, ouvindo e descobrindo música no YouTube. Mas tio Caetano não aprova. Então, garotada, vamos obedecer os mais velhos. Mesmo que esse mais velho já tenha dito um dia que “É Proibido Proibir”
(e refrescando ainda um pouco mais a memória, relembro que “titio” – que um dia já foi apenas o mano caetano, disse/jurou e cantou “não me amarra dinheiro não, mas a cultura!


salve, salve leoni, saiba que achei seu artigo é”duca”

isso mesmo, seu artigo, acima de tudo “educa”…

e quem sabe se a lição sirva para trazer de volta à realidade, alguns que um dia até já foram cultos, mas que hoje não passam de novos/velhos analfa-omega-béticos digitais.

mas sei não, ando meio descrente e daí, prezado leoni, acho que muitos deles, já não tem a menor salvação.

especialmente alguns – como é o caso do referido cidadão – que por conta da fama , recebem hoje muita GRANA através das polpudas mesadas que lhes são oferecidas pelo pessoal do “escritório central”…

pois é leoni, confesso que ao ler seu artigo, lembrei que ao ler o do outro, pensei sobre elle e as teses  por elle defendidas, praticamente o mesmo externado por ti.

e, fiquei ainda mais puto, quando lembrei das teses e posturas adotadas pelo antigo CAETANO, que hoje mais do que antigo é um VELHO caetano…

e só espero não ficar tão CARETA e EQUIVOCADO quando eu alcançar a sua idade…se é que eu vou alcançar…

e me senti traído pela NOVA postura do VELHINHO, que a cada dia corrói mais e mais a admiração que um dia nutri por ele…

que vale lembrar também disse/cantou um dia que gente era prá brilhar e não prá morrer de fome…

pois é, infelizmente hoje nosso ex-mano caetano tem novos amigos e aliados

e adora seus companheir@s “eccadianos”…

triste fim este para aquele que um dia foi poeta e acreditava na justiça e na construção dum mundo melhor…

de minha parte só me resta GRITAR,

VIVA gilberto gil

VIVA a tropicália

pena que neste início do círculo 21 tenha restado apenas UM DOCE BÁRBARO!

já que infelizmente o outro é hoje apenas um ser MORTO / VIVO,

Pimentel Neto