RECIFE: CAPITAL MUNDIAL DO CINECLUBISMO


A 28 Jornada Nacional de Cineclubes, a 3 Conferência Mundial de Cineclubismo e a Assembléia Geral da FICC – Federação Internacional de Cineclubes serão realizadas em dezembro no Recife.

Celebrar a consolidação da rearticulação do movimento cineclubista brasileiro, sua reconhecida liderança e protagonismo no cenário mundial nas lutas pela democratização do acesso à cultura audiovisual, pelo fortalecimento das diversidades e identidades culturais e pelos direitos do público. Estes são os principais objetivos da 28ª Jornada Nacional de Cineclubes, da 3ª Conferência Mundial de Cineclubismo e da Assembléia Geral da FICC – Federação Internacional de Cineclubes que serão realizadas entre 5 e 11 de dezembro em Recife (PE).

Organizados pelo CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros em parceria com a FEPEC – Federação Pernambucana de Cineclubes e com a FICC – Federação Internacional de Cineclubes, os eventos já tem confirmadas as participações de delegados de mais de 250 cineclubes que desenvolvem atividades de difusão audiovisual em todos os 27 estados brasileiros, de representantes de federações nacionais cineclubistas filiadas à FICC – Federação Internacional de Cineclubes em mais 50 países do mundo, de lideranças das principais entidades não governamentais do audiovisual brasileiro e das mais importantes autoridades governamentais da cultura do brasileiros.

Segundo Antonio Claudino de Jesus, presidente do CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros e Vice Presidente da FICC – Federação Internacional de Cineclubes “neste período, Recife será momentaneamente a capital mundial do movimento cineclubista e neste sentido, todas as milhares de pessoas que no mundo inteiro lutam e militam pela democratização do acesso à informação, aos meios de acesso e aos instrumentos do fazer cultural, pelo respeito e fortalecimento das identidades e diversidades culturais e pelos direitos do público, estejam ou não presentes, estarão antenados e acompanhando os debates que acontecerão na capital pernambucana”.

Ainda segundo Claudino de Jesus, a realização destes eventos em Recife além de marcar a consolidação da rearticulação do movimento cineclubista brasileiro iniciada em 2003, fortalecerá ainda mais a liderança e protagonismo que vêm sendo desenvolvidos pelos cineclubistas brasileiros nos últimos anos, quer no cenários dos movimentos do audiovisual nacional ou internacional.

“Estaremos em Recife comemorando os resultados alcançados por um processo iniciado em 2003, numa situação na qual o movimento cineclubista brasileiro se encontrava completamente desorganizado e desarticulado nacional e internacionalmente. Lembro-me bem. Na primeira reunião que foi articulada com o objetivo de resgatar e reorganizar o movimento cineclubista brasileiro, organizada pelo companheiro Leopoldo Nunes, que na época era chefe de Gabinete do Ministro Gilberto Gil, éramos menos que uma dezena de cineclubistas. Tal reunião resultou na realização da 24ª Jornada Nacional de Cineclubes que aconteceu em 2004 durante o Festival de Brasília e que contou com a participação de representantes de cerca de 60 cineclubes brasileiros. Pois bem, sete anos depois, graças a militância de centenas de novos militantes, do apoio e das políticas públicas implantadas pelo Governo Federal (e também de alguns governos estaduais e municipais) fico extremamente feliz em anunciar ao Brasil e ao mundo todo de que hoje o movimento cineclubista brasileiro está vivo e mais atuante como nunca se verificou na história. Prova disso é que nacionalmente, o CNC – Conselho Nacional de Cineclubes  Brasileiros conta hoje com cerca de 500 cineclubes filiados e está presente em todos os 27 estados da federação, dentre os quais em pelo menos 5 já conseguimos nos rearticular institucionalmente em nível estadual. E isso ainda é pouco já que sabemos que existem atualmente mais de 1000 cineclubes em atividade no país. Já do ponto de vista da participação e representação institucional junto às instâncias nacionais e internacionais do setor audiovisual temos também muito a comemorar, afinal, restabelecemos, fortalecemos e avançamos muito dentro da proposta inicial que era de apenas recuperar os espaços que tínhamos perdido. Prova disso é que hoje, através do CNC, o movimento cineclubista brasileiro ocupa a vice presidência da FICC – Federação Internacional de Cineclubes, vários cargos na Diretoria Executiva e no Conselho do CBC – Congresso Brasileiro de Cinema, restabeleceu parcerias com as principais entidades não governamentais do audiovisual brasileiro e participa de vários instâncias consultivas e deliberativas governamentais federais, estaduais e municipais.”

Finalizando, o Presidente do CNC declarou: “Temos sim muito a comemorar, mas sabemos que a luta continua e que portanto, precisamos nos manter unidos e molilizados. E este é o sentido e o objetivo maior destes eventos que realizaremos em Recife.”

Política Cineclubista

Já o secretário geral e diretor de comunicação do CNC, João Baptista Pimentel Neto destacou a importância política das atividades que serão realizadas em Recife. “É verdade. Teremos muito a comemorar e celebrar em Recife. É importante porém que seja registrado que durante os eventos acontecerão as eleições para as novas diretorias do CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros e da FICC – Federação Internacional de Cineclubes.”

Segundo Pimentel, apesar de tratarem-se de assuntos aparentemente de ordem interna no movimento, o resultado destas eleições são da maior importância para o cineclubismo brasileiro e mundial. “A escolha de novos dirigentes para o CNC e para FICC serão certamente um dos temas mais importantes dos eventos, já que serão determinantes para que o processo atual tenha continuidade. Acredito que diante dos resultados que serão apresentados, não encontraremos problemas quanto a continuidade e assim, o movimento cineclubista brasileiro acabará certamente consolidando sua liderança mundial, alicerçada na continuidade do processo que vêm sendo desenvolvido nacionalmente.”

Ainda segundo Pimentel, o maior indicativo disso é que pela primeira vez na história a FICC – Federação Internacional de Cineclubes realiza uma Assembléia Geral na América do Sul, sendo que durante seus 60 anos de existência, tal atividade aconteceu uma única vez fora da Europa. “A Assembléia Geral da FICC só aconteceu fora da Europa há 25 anos atrás, em Cuba. E isso é também um mote comemorativo. E indica que finalmente o Brasil e o movimento cineclubista brasileiro estão prontos e aptos para exercer a lidença mundial.”

Homenagens e atividades paralelas

Durante o evento acontecerão ainda várias atividades paralelas, dentre as quais merecem destaque a realização de várias mostras de cinema nacional e internacional. Como por exemplo a Mostra que reunirá os principais filmes do premiado cineasta iraniano Kamran Shirdel, praticamente inédita no Brasil.

Serão ainda prestadas várias homenagens a personalidades nacionais e internacionais que receberão do CNC o Prêmio “Paulo Emílio Salles Gomes e certificados de reconhecimento aos serviços prestados à cultura, ao audiovisual e ao cineclubismo.

Créditos

A 28 Jornada Nacional de Cineclubes, a 3 Conferência Mundial de Cineclubismo e a Assembléia Geral da FICC – Federação Internacional de Cineclubes são uma realização do CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros em parceria com a FICC – Federação Internacional de Cineclubes e a FEPEC – Federação Pernambucana de Cineclubes.

São co-realizadores o Governo do Estado de Pernambuco através das Secretarias Estaduais de Cultura e de Educação, da FUNDARPE (Coordenadoria de Vídeo e Cinema), com recursos do FUNCULTURA.

Os eventos contam com o patrocínio do Governo Federal, através do Ministério da Cultura (FNC – Fundo Nacional de Cultura; SE – Secretária Executiva; SAV – Secretaria do Audiovisual; SPC – Secretaria de Políticas Culturais e SAI – Secretaria de Articulação Institucional / Programa Cine + Cultura e da Representação Regional do Nordeste), do Ministério das Relações Exteriores (Divisão de Promoção Audioviual) e do Ministério da Educação (FUNDAJ – Fundação Joaquim Nabuco).

Várias entidades não governamentais também apoiam os eventos, entre as quais merecem registro: o CBC – Congresso Brasileiro de Cinema; o CBDC – Coalizão Brasileira pela Diversidade Cultural; a ABD – Associação Brasileira de Documentaristas; a ABD/ APECI – Associação de Cienastas de Pernambuco; a ABEPEC – Associação Brasileira de Emissoras Públicas, Educativas e Cultuais, o CPCB – Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, a APCNN – Associação de Produtores e Cineastas do Norte e Nordeste; o Fórum de Festivais; a APIJOR – Associação de Propriedade Intelectual dos Jornalistas; a UFES – Universidade Federal do Espírito Santo, entre outras.

Confira a programação:
PROGRAMAÇÃO DA 28 JORNADA NACIONAL DE CINECLUBES

Maiores informações:

28 Jornada Nacional de Cineclubes:
http://28jornadanacionaldecineclubes.wordpress.com

3 Conferência Nacional de Cineclubes
http://3conferenciamundialcineclubismo.wordpress.com

CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros
http://cncbrasil.wordpress.com


João Baptista Pimentel Neto
Secretário Geral e Diretor de Comunicação do CNC

E-Mail: 28jornada.Comunicacao@cineclubes.org.br
Cel: 11.84927373

Pela manutenção do espírito republicano na gestão da Cultura: FICA JUCA!


Nós que atuamos nas mais diversas atividades em prol do desenvolvimento cultural somos testemunhas de que pela primeira vez na história as manifestações culturais puderam transcorrer com plena liberdade e com apoio do Estado.

A gestão da cultura na esfera federal que era zero nos anos 1990 desfruta agora de quase 2% do orçamento e o investimento através de recursos incentivados deixaram de ser hegemônicos e de ser apropriado por grupos privilegiados.

Milhares de programas estão oferecendo à população desde os mais recônditos municípios a oportunidade de ter acesso e de fazer cultura, seja através dos pontos de cultura, das bibliotecas, das salas de exibição, dos cineclubes, dos pontos de mídia livre.

Há que reconhecer que tudo tem sido feito no mais estrito respeito à ética, ou seja, com participação, inclusão e transparência. E vale enfatizar que tudo tem sido feito com espírito republicano, ou seja, atendendo ao pluralismo político e ideológico.

Entendemos que a profusão de programas que estão em andamento não pode sofrer descontinuidade. Assim também entendemos que o processo participativo iniciado para reformulação das leis do Direito Autoral e de Incentivo a Cultura – a lei Rouanet ou do Mecenato – não podem sofrer descontinuidade.

Neste momento de transição para um novo governo nos preocupa a voragem com que alguns setores partidários pretendem se apropriar da administração pública. A área da cultura está no auge de execução de uma estratégia que atende a todos os promotores e agitadores culturais e que está dando resultados mensuráveis.

Por tudo isso entendemos que a melhor forma de ser fiel ao eixo principal da campanha presidencial, que é o da continuidade e avanço, é manter a atual gestão no Ministério da Cultura. Nós somos testemunhas de que Juca Ferreira e sua equipe constituem garantia de manutenção do espírito republicano.

Subscrevem

Paulo Cannabrava Filho – jornalista, presidente da Apijor

Tiago de Melo – poeta

Antonio Claudino de Jesus – médico e professor universitário, presidente do CNC

João Baptista Pimentel Neto – gestor cultural, secretário geral do CNC

Cláudio Antonio Di Mauro – geógrafo, ex-Prefeito de Rio Claro (SP)

Alexandrina Cristensen de Souza – presidente da ABAP

Raul Longo – escritor

Iatã Cannabrava – Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil

Guigo Pádua – documentarista, vice-presidente do CBC

Magdalena Rodrigues – presidente do SATED/MG e do CONATED

Madalena Rodrigues dos Santos Vieira – professora universitária – UFMT.

Luiz Alberto Cassol – cineasta, vice-presidente do CNC

Benita Beatriz Cannabrava – tradutora e educadora popular

Saskia Sá – cineasta, diretora de memória do CNC

Fred Ghedini, jornalista, diretor da Apíjor

Nicole Kubli – artista plástica, presidente da Associação de Difusão Cultural de Atibaia

Calebe Augusto Pimentel – cineclubista e documentarista

Se você também concorda conosco mande sua manifestação para:

pimentel439@hotmail.com

Grato!