Difusão Cineclube de Atibaia


Difusão Cineclube de Atibaia
http://bit.ly/4fuq3Q

Fest CineAmazônia 2009


Fest CineAmazônia
http://bit.ly/3CuWI

Festival de Santa Maria/RS


http://bit.ly/sEjgM

Tudo é Brasil no Difusão Cin…


Tudo é Brasil no Difusão Cineclube
http://bit.ly/3h9x7G

APIJOR lança campanha


Se você é jornalista, artista, produtor cultural ou autor em qualquer gênero deve participar desta Campanha conta o Uso Indevido de Notas Fiscais e Recibo de Autônomo (RPA) para trabalhos de autoria.

A Apijor tomou a iniciativa do abaixo-assinado, dirigido às autoridades, reivindicando que ministérios, instituições governamentais e privadas de todos os níveis deixem de exigir nota fiscal para trabalhos culturais, artísticos e de autoria. Clique aqui para assinar. Envie o link para os amigos, colegas de trabalho, familiares. Imprima o texto e deixe em locais onde as pessoas possam assinar.

Esta é uma campanha cívica. Obra de autoria não é prestação de serviço. Respeitar os autores implica um incentivo à produção artística, cultura e jornalística, em benefício de todo o país.

I Conferência Nacional de Comunicação


O Ministério da Cultura está promovendo um ciclo de palestras preparatórias à realização da 1ª Conferência Nacional de Comunicação (CONFECOM), cujo tema será “Comunicação: meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital”, a ser realizada nesta Capital, em dezembro deste ano.

O objetivo desse ciclo é apresentar e debater, no âmbito do Sistema MinC e de outros órgãos do Governo Federal, temas inerentes à I CONFECOM, no intuito de preparar os quadros do Ministério, nas esferas federal e estadual, para a participação nas diversas etapas da CONFECOM. As palestras ocorrerão todas as sextas-feiras de 21 de agosto a 25 de setembro, das 9h às 12h30.

A 1ª Palestra, cujo tema será “Histórico e panorama atual da área das comunicações acontecerá no próximo dia 21 de agosto (sexta-feira) no auditório do complexo cultural do Edifício Sede do MinC, e será também transmitido ao vivo para público convidado no endereço http://webconf.rnp.br/minc.

Caso tenha interesse em acompanhar e participar pela web, acesse o endereço no horário indicado e registre seu nome de usuário no ambiente da seguinte forma: [nome] – [instituição] (ex: Antonio Ferreira – Funarte). Será possível enviar comentários e perguntas para os palestrantes através de uma ferramenta de chat.

Cine+Cultura, um relato http:/…


Cine+Cultura, um relato
http://bit.ly/FHHto

Mostra Produção Independente…


Mostra Produção Independente
http://bit.ly/zKpoI

5ª Mostra Produção Independente


A inscrição de produções audiovisuais para a Mostra Competitiva da 5ª Mostra Produção Independente da ABD&C/ES foram prorrogadas até o dia 20 de agosto. Qualquer obra audiovisual capixaba que não tenha sido selecionada em nenhuma das mostras anteriores da ABD Capixaba poderá participar da Mostra Competitiva.

A Mostra Produção Independente deste ano tem como título “Cinema em Negro & Negro” e abordará a produção audivisual do cinema negro envolvendo o circuito cultural Brasil e África. O evento será realizado de 13 a 17 de outubro, no Cine Metrópolis-Ufes.

Já estão confirmados para o evento os cineastas Zózimo Bulbul, Jeferson De, Joel Zito e Raquel Guerber. Os quatro diretores possuem uma cinematografia que trata da questão étnico-racial e são referência nacional na produção e discussão dessa temática. Além disso, representam diferentes gerações de cineastas que pensam e produzem o cinema negro no Brasil.

A participação na Mostra Competitiva é aberta a todos os trabalhos independente do tema abordado. As produções podem ser enviadas até o dia 20 de agosto (valendo a data da postagem). O Regulamento Geral da 5ª Mostra Produção Independente e a ficha de inscrição estão disponíveis no nosso site.

A lista com o nome das produções selecionadas para a Mostra Competitiva será divulgada no dia 31 de agosto de 2009 no site da ABD&C/ES. Os filmes premiados na 5ª Mostra Produção Independente serão divulgados na última sessão da Mostra que acontecerá no Cine Metrópolis-Ufes, no dia 17 de outubro, a partir das 20h.

As produções selecionadas concorrerão ao prêmio de melhor filme capixaba e ao prêmio especial para obras audiovisuais que tratem do tema do evento. As obras da Mostra Competitiva também farão parte do DVD Coletânea, que será distribuído gratuitamente e sem fins comerciais, desde que os diretores e produtores autorizem.

Mais informações:

www.abdcapixaba.com.br

60 anos de cineclubismo na Colômbia


“La razón de ser de un Cine Club es enseñar al socio, al asistente o al espectador, cuál es el buenSalcedo Silvacine, a través de sus mejores ejemplos que cumplen su necesaria función didáctica. Todo cine club es una modesta academia de cultura cinematográfica, hoy tan importante y necesaria en la vida diaria. No se trata de imple erudición sino de considerar al cine como espejo de la realidad contemporánea en la que todos actuamos y de la cual somos responsables” .

Hernando Salcedo Silva

Fragmento del texto “Cineclubes: pasado presente y futuro” de Iván Acosta Rojas

La llegada de Europa –más específicamente de españoles huyendo de la guerra civil- trajo a Colombia a don Luis Vicens Mestre quien fundó oficialmente el 6 de septiembre de 1949 el Cine Club de Colombia, con la colaboración de Hernando Téllez, Hernando Salcedo Silva, Bernardo Romero Lozano, Gloria Valencia de Castaño, Carlos Martínez y Jorge Valdivieso. Fueron presidentes Otto de Greiff, Eduardo Mendoza Varela y Ramón de Zubiría. Hernando Salcedo recordaba con gracia una anécdota que ocurrió el día de la fundación del Cine Club, a las 9:00 de la noche en el teatro San Diego con la película “Los niños del paraíso” de Marcel Carné. El cineclubismo colombiano esta cumpliendo 60 años de trabajo, sesenta años de formación de públicos.

La “ANCCLI” esta organizando la “CONVENCIÓN NACIONAL DE CINECLUBES 2009″ y la “SEGUNDA QUINCENA DE CINECLUBES”. Necesitamos contar con todos para que la “ACCION” del cineclubismo suene fuerte y todo el mundo se entere; para esto, esperamos que los cineclubes interesados en colaborar para que estos eventos colectivos cumplan con su objetivo, nos cuenten sus ideas y formas de colaboración.

Informes en:

ucineclub@yahoo. com – 315 3893036

redgarciausta@gmail.com – 317 823 81 97

Festival de Brasília abre inscrições


Estão abertas as inscrições para a 42ª edição do Festival de Brasília, que acontece de 17 a 24 de novembro. Além das mostras competitivas de longas e curtas e médias-metragens em 35mm, a novidade do festival este ano é a mostra competitiva para curtasdigitais, que substitui a antiga mostra de curtas em 16mm (poderão se inscrever nelafilmes captados em formatos variados, desde que finalizados em digital). Com R$ 470 mil distribuídos em prêmios aos vencedores, o festival tem inscrições abertas até o dia 30 de setembro.

A ficha de inscrição e o regulamento podem ser acessados no site /www.festbrasilia.com.br

II Conferencia Mundial del Cineclubismo


globo cmc verdeCon el fin de divulgar la memoria del público y la cultura cinematográfica, propiciar un encuentro entre promotores culturales y desarrollar estrategias de difusión audiovisual, se realiza por segunda ocasión este encuentro en México entre más de 10 países a través de cine clubes, investigadores e instituciones nacionales e internacionales. Los objetivos de laConferencia Mundial del Cineclubismo son presentar trabajos de investigación y divulgación de actividades cineclubistas en 9 mesas de trabajo. Participan 10 invitados mexicanos y habrá una Muestra de documentales sobre el cineclubismo con 3 sesiones de cine-debate. En el Museo de Arte Carrillo Gil y en la Biblioteca Miguel Lerdo de Tejada se llevarán a cabo las mesas redondas y se ofrecerán muestras de periódicos, documentos, carteles, video y fotografías para divulgar la memoria y las experiencias cineclubistas, así como para promover estudios, reflexiones y tareas en torno a los Derechos del Público. Participan representantes e invitados de Argentina, Bolivia, Brasil, Colombia, Ecuador, España, Italia, México, Túnez, Venezuela y otros.

Programa

globo cmc verdeJueves 20 de agosto 2009

Museo de Arte Carrillo Gil | Sala 3Gmacg

10:30-12:00 hrs.

Cineclubismo iberoamericano: educación y memoria

Julio Lamaña, España

Gabriel Rodríguez, México

Modera: Felipe Macedo, Brasil

12:15-14:00 hrs.

Panorama mundial, los cine clubes en el siglo XXI

Videomensajes y saludos internacionales

Paolo Minuto, Italia

Claudino de Jesus, Brasil

Felipe Macedo, Brasil

Modera: Julio Lamaña, España

17:00-19:00 hrs.

Suministros culturales para el público

José Serralde, México

Miguel Ángel Recillas, México

Sebastian Huber, Alemania-México

Modera: Paula Astorga, México

20:00-21:30 hrs.

Muestra de documentales sobre el cineclubismo/ Cine debate

globo cmc verdeViernes 21 de agosto 2009

Biblioteca Miguel Lerdo de TejadaBiblioteca Miguel Lerdo de Tejada, Ciudad de México

República del Salvador 49, Centro Histórico

Entrada Libre, cupo limitado

Informes: 3688 9837

10:30-12:00 hrs.

Experiencias mexicanas

Jorge Sánchez, México

Nelson Carro, Uruguay-México

Fernando Osorio, México

Modera: Gabriel Rodríguez, México

12:15-14:00 hrs.

Difusión y exhibición alternativa

Julio Lamaña, España

Fernando Serrano, México

Modera:

17:00-19:00 hrs.

Derechos del Público: Avances y retos legislativos

Claudino de Jesus, Brasil

Lorenza Manrique, México

José Alfonso Suárez del Real, México

Paolo Minuto, Italia

Modera: Fernando Serrano, México

20:00-21:30 hrs.

Muestra de documentales sobre el cineclubismo/ Cine debate


globo cmc verdeSábado 22 de agosto 2009

Museo de Arte Carrillo Gil | Sala 3Gsala 3G/ cineclub revolución

10:30-12:00hrs.

Panorama actual de los cine clubes mexicanos

Cine Clubes del DF, México

Patricia Zavala, México

Abel Chávez, México

Modera: Andrés Pulido, México

12:15-14:00 hrs.

Capacitación y formación de promotores culturales

Felipe Macedo, Brasil

Vanessa Bohorquéz, México

Fernando Serrano, México

Modera: Gabriel Rodríguez, México

17:00-19:00 hrs.

Perspectivas tecnológicas y culturales

José Serralde, México

Julio Lamaña, España

Claudino de Jesus, Brasil

Modera: Paolo Minuto, Italia

20:00-22:00 hrs.

Muestra de documentales sobre el cineclubismo/ Cine debate

Participan

Sobre nuestros participantes

Abel Chávez es responsable del Cine Club de la Universidad Juárez de Durango.

Agustín Martínez M. es un realizador audiovisual, integrante de los Jinetes Sampleadores de Im@genes.

Andrés Pulido labora en Vinculación Comunitaria de la Secretaría de Cultura Gobierno de la Ciudad de México.

Cineclube Lanterninha Aurélio es el segundo cineclub más antiguo de Rio Grande do Sul.

Claudino de Jesus es presidente del Consejo Nacional de Cineclubes Brasileños y vice-presidente de la Federación Internacional de Cineclubes.

Cristina Marchese es productora y realizadora, Secretaria del Grupo Latinoamericano de la FICC y dirige el Cineclub Santa Fe.

Felipe Macedo, cineclubista y productor cultural, autor del Pequeño Manual del cineclub.

Fernando Osorio, ex programador del cine club de la Casa de la Cultura en Puebla. Experto en conservación y restauración fílmica.

Fernando Serrano, Circuito de Festivales de la Secretaría de Cultura del GDF.

Gabriel Pérez, de la Red Nacional de Cine Clubes La Iguana y de la Red de Cine Clubes Jorge García Usta de Cartagena, Colombia.

Gabriel Rodríguez del Cineclub Revolución, Director de la Conferencia Mundial del Cineclubismo y Mundokino.

Jorge Sánchez, Fundador de Zafra Cine Difusión y Director del Festival Internacional de Cine en Guadalajara.

José Alfonso Suárez del Real, Diputado LX Legislatura, Comisión de Cultura.

Julio Lamaña, miembro de la Federación Catalana de Cineclubs, Director de Información de la FICC y organizador de Cinesud-Difusión de Films.

Lorenza Manrique, cineasta y coordinadora de la iniciativa de Ley de Fomento al Cine en el DF.

Luiz Alberto Cassol, realizador y promotor audiovisual de Rio Grande Do Sul, Brasil.

Miguel Ángel Recillas, Subdirector de Evaluación y Control Comercial IMCINE, México.

Nelson Carro es un periodista cinematográfico uruguayo radicado en México hace más de 20 años.

Omaira Moscoso es Directora de Cine sobre ruedas y Cine sin barreras del CECTV Guayaquil, Ecuador.

Marcelo Cordero es Director del Centro Cultural Yaneramai, Bolivia.

Paolo Minuto es Presidente de la Federación Internacional de Cine Clubes.

Patricia Zavala, Coordinadora de invitados y proyección del Cineclub Revolución.

Paula Astorga, Productora Circo 2.12 A.C. y la Sociedad del Cine Tlatelolco.

Sebastian Huber, Goethe-Institut Mexiko.

Saida Cherif, miembro de la Federación de Cineclubes de Tunez.

Sergio Marcano es guionista, editor y director de cine documental en Venezuela.

Yenny Chaverra es funcionaria de la Dirección de Cine, Ministerio de Cultura, Colombia

Apoyo

logos cmc 2009

Un comentario

Cachaça Cinema Clube, 7 anos


O Cachaça Cinema Clube completa 7 anos de atividade no dia 19 de agosto, em sua 70ª sessão. São 7 anos de dedicação, investimento, aposta, pesquisa e celebração do cinema brasileiro: resgatando clássicos, redescobrindo obras, homenageando mestres, revirando memórias, lançando novidades. Um trabalho independente, movido à paixão pelo cinema, tal como um vício – “porque cinema é a nossa cachaça”. Somos cachaçólatras assumidos, sim.

Como resultado deste trabalho, orgulhamo-nos em ter garantido um espaço regular para a exibição de curtas metragens no Rio de Janeiro e ter arregimentado conosco muitos outros cachaçólatras, ávidos por consumir cinema nacional. Deixamos a modéstia à parte e reivindicamos, do alto dos nossos 7 anos de história, o uso da palavra “tradicional” para nos qualificar; e temos sim muitos motivos para comemorar.

Pela tela do Cachaça passaram pequenas obras de grandes nomes do cinema brasileiro, como: Rogério Sganzerla, Ozualdo Candeias, Andrea Tonacci, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman, Julio Bressane, Glauber Rocha, Helena Ignez, Paulo César Saraceni, João Batista de Andrade, Maurice Capovilla, Helena Solberg, Ivan Cardoso… E as novas gerações de cineastas também sempre estiveram presentes: André Sampaio, Cao Guimarães, Felipe Bragança, Marina Meliande, Kleber Mendonça Filho, Eduardo Valente, Eduardo Nunes, Eryk Rocha e tantos outros, de autores de obras únicas aos que vêm consolidando seus trabalhos na história recente do cinema. Ao longo desses anos, foram mais de 350 filmes exibidos para cerca de 35.000 pessoas. E, após as sessões, 350 horas de boa música e 2.000 litros de cachaça, coroando um novo perfil para a atividade cineclubista.

Para nossa festa de aniversário montamos uma programação inspirada na matéria primordial do cinema, a imagem. Filmes que trabalham a imagem como algo para além do mero objeto de captura das câmeras e das manipulações técnicas, que reflitam sobre o poder desta em transformar mentes, sentimentos e a própria apreensão da realidade. A imagem como uma ferramenta para compreender o mundo e a si próprio. Uma sessão com a cara própria do Cachaça: o melhor da recente produção brasileira em diálogo com obras-primas do cinema. Depois de homenagear tantos mestres brasileiros, estendemos nossa homenagem a 2 mestres franceses, Alain Resnais e Agnès Varda, celebrando a universalidade da linguagem cinematográfica. Tal homenagem conta com o apoio inestimável da Cinemateca da Embaixada da França.

Ocidente, de Leonardo Sette e Muro, de Tião, representam o que de melhor foi produzido no último ano, tendo sido indicados para o grande prêmio da Academia Brasileira de Cinema. Exibidos em festivais no mundo todo e ganhadores de diversos prêmios – mas, mais que isso, impressionaram profundamente a todos que os assistiram. Ocidente parte de um registro documental rumo à reflexão acerca da transitoriedade e permanência das coisas, tal como a filosofia exercida por todos, inconsciente e cotidianamente. O filme ganhou, entre outros, o prêmio de melhor filme do Festival Internacional de Curtas-Metragens do Rio de Janeiro. Muro é uma experiência radical de cinema, de sinopse lacônica e silenciosa e expressividade gritante. O filme foi exibido no Festival de Cannes este ano, entrando para o seleto grupo de filmes brasileiros lá premiados, recebendo o prêmio Regard Neuf (Olhar Novo) da Quinzena dos Realizadores.

DESTAQUES

No âmbito das comemorações do Ano da França no Brasil, o Cachaça Cinema Clube, em parceria com a Cinemateca da Embaixada da França, apresenta obras maiores do cinema mundial: O canto do estireno, de Alain Resnais e dois filmes de Agnès Varda, Tio Yanco e a série Um minuto para uma imagem. O filme de Resnais é um documentário que privilegia a plasticidade da imagem para investigar o processo de produção do próprio plástico. Seria simples se não fosse Resnais, que utiliza esta premissa artificial para falar da tecnologia, da civilização e também do humano. Os filmes de Varda exemplificam a subjetividade que permeia sua obra, que privilegia a manifestação do seu olhar pessoal sobre o mundo real na construção cinematográfica. Na série de mini-filmes, Um minuto para uma imagem, a cineasta verbaliza, brilhantemente, pensamentos e sensações despertadas à observação de fotos de terceiros – um exercício analítico de reflexão sobre como a foto apreende a realidade e como olhar realiza uma segunda apreensão dessa realidade. Uma experiência leve e também profunda, suave e também instigante, como toda a sua obra. Tio Yanco é um curta carinhoso sobre um parente da diretora que mora na América, que brinca com a construção do documentário e celebra a imagem e o cinema como meio de aproximar as pessoas e celebrar os encontros. Nada poderia ser mais a cara do Cachaça Cinema Clube.

Pontão da ECO / UFRJ


O Pontão da ECO começará o semestre com uma semana inteira de programação. De 17 a 23 de agosto, debates, oficinas e festas sobre cultura digital e temas afins tomarão conta da Praia Vermelha, na capital fluminense.

O Semanão funcionará como um lançamento do Pontão, uma parceria entre a Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Ministério da Cultura para o desenvolvimento de ações com tecnologias livres sobre mídias colaborativas e arte digital, além do fortalecimento da rede dos Pontos de Cultura do estado e sua interação com o ambiente universitário.

Trata-se de um projeto piloto com sede na Central de Produções Multimídias do campus da Praia Vermelha da UFRJ, localizada na Avenida Pasteur 250. Desde o final do ano passado, realizamos diversos eventos, como o Fórum Livre de Direito Autoral, o lançamento do livro ‘Futuros Imaginários’ de Richard Barbrooks e oficinas intinerantes em Pontos de Cultura sobre criação audiovisual, software livre e transmissão online de vídeo e áudio. O Semanão marca a inauguração da sala e o início dos seis cursos que serão oferecidos neste semestre.

A programação começa com a aula inaugural do curso de gráfico com Cadunico, organizador da GNUGRAF, evento pioneiro sobre computação gráfica com softwares livres. Ao final da tarde e à noite, debates sobre rádios comunitárias com a Agência Pulsar e agroecologia com a Escola da Mata Atlântica.

Na terça, oficinas sobre software livre e vídeos digitais serão oferecidas a partir das 14 horas ao público. Às 19 horas, um debate sobre o futuro da internet e web semântica com membros do projeto de inteligência artificalCortex Intelligence.

Na quarta a partir das 10h, mais oficinas sobre software livre, vídeo, web ativismo e administração de servidores. De noite, um bate-papo sobre movimentos sociais e possibilidades de integração regional com a exibição do primeiro episódio da série “América Latina Cooperativa”.

Na quinta, as atividades começam às 09 horas com o curso de áudio, seguida de aulas sobre vídeo e publicação de conteúdos dinâmicos na internet com a ferramenta Drupal. Às 13 horas, também haverá uma exibição do Cinerama do filme Pachamama de Eryk Rocha e um debate com a equipe.

Na sexta de tarde, o encerramento da oficina de software livre e, a partir das 19 horas, festa de lançamento do Pontão e da revista Batedeira com feira de trocas, DJs e VJs residentes.

A semana encerra com a parceira do Pontão com o GNUGRAF, que ocupa o campus da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO – Av. Pasteur 296) no sábado e domingo com oficinas e palestras sobre animação em 3d, Pure Data, perfomances de vídeo ao vivo e outros assuntos.

GNUGRAF: Confira a programação no site oficial

Conselho de Comunicação Social


Erundina é a nova relatora do projeto

12/08/2009 |
Assessoria de Comunicação
Abert

O presidente em exercício da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI), deputado Bilac Pinto (PR-MG), designou nesta quarta-feira (12) a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) para relatar o projeto de lei 3575/00, que define a representação da sociedade no Conselho de Comunicação Social.

A proposta define quais entidades deverão indicar representantes para o Conselho: ABERT, ABRATEL, ABI, FENAJ, ANJ, ABRAÇO, ANTEC, OAB, Federação dos Radialistas Profissionais e dos trabalhadores em empresas de radiodifusão e televisão, associação brasileira das agências de publicidade, sindicato nacional dos artistas e técnicos em espetáculos públicos e representante do fórum nacional pela democratização da comunicação; revogando a competência do Congresso Nacional de eleger os membros do conselho.

O antigo relator, deputado Nelson Proença (PPS-RS), havia dado parecer favorável ao projeto, porém, o texto não foi apreciado pela comissão devido ao não comparecimento do deputado nas reuniões para relatar a matéria.